» » Melatonina: Para que Serve, Como Tomar?

Melatonina: Para que Serve, Como Tomar?

..

A melatonina é o hormônio da noite, responsável pela regulação do sono e outros benefícios. É possível comprar melatonina sintética para melhorar a qualidade do sono, em doses de 3 mg, 5 mg, 10 mg e outras, com preços que variam desde R$ 25,00 até mais de R$ 160,00.

A melatonina é um hormônio completamente natural produzido pela glândula pineal, que fica exatamente no centro do cérebro. Ela também é produzida pelos animais e até pelas plantas.

O estímulo deste hormônio é feito através da escuridão, sendo que, quando anoitece, a sensação de sono é natural. Porém, quando envelhecemos, a produção de melatonina diminui, o que pode comprometer as boas noites de sono e causar insônia ou problemas de sono leve, onde a pessoa não relaxa e não descansa o suficiente, comprometendo suas atividades durante o dia.

Há casos, também, de pessoas mais jovens que podem desenvolver esta falta de hormônio devido a estresse ou outros fatores.

Para que serve a melatonina?

A melatonina serve para regular o sono, mas como é altamente antioxidante também age no combate aos radicais livres que agridem as células expostas ao estresse e à poluição e que podem até causar alguns tipos de cânceres, evitados com o uso do hormônio.

Também é indicada para amenizar a confusão que fica no organismo quando há mudança de fuso horário causada por alguma viagem longa. Idosos podem utilizar a melatonina para corrigir irregularidades do sono comuns à idade se o hormônio for prescrito pelo médico.

No entanto, quem sofre de insônia terminal, ou seja, não consegue mais dormir depois que acorda no meio da madrugada, pode não se beneficiar do uso do produto.

Outras doenças ou síndromes que são impactadas positivamente com o uso da melatonina são:

  • Autismo em crianças, onde há redução da ansiedade e melhora no comportamento;
  • Doença de Parkinson;
  • Enxaqueca;
  • Obesidade e suas consequências.

Como comprar Melatonina?

No Brasil, por enquanto, é possível comprar o suplemento à base de melatonina sintética apenas em farmácias de manipulação. Nos Estados Unidos, no entanto, a venda é livre.

O hormônio sintético pode ser encontrado em forma de comprimidos, cápsulas, gotas ou spray nasal. As dosagens e o modo de uso devem ser prescritas pelo médico, que irá avaliar a real necessidade do paciente.

Quem pode tomar melatonina?

Pessoas que sofrem de insônia ou possuem sono desregulado podem tomar a melatonina. Porém, além deste suplemento natural, alguns cuidados devem ser tomados para que a saúde do sono seja preservada e os efeitos do hormônio potencializados.

Luzes acesas diminuem o efeito da melatonina, tanto natural como consumida através de suplemento. Assim, deve-se ingerir o suplemento e apagar as luzes, de forma que seu organismo possa relaxar e aproveitar ao máximo os efeitos do hormônio. O mesmo vale para luzes de celulares, computadores, televisões, etc.

Vale ressaltar que a melatonina não é indicada somente para casos de insônias graves, mas pode ser ingerida por qualquer pessoa que sinta dificuldade de dormir a noite inteira, acordando várias vezes, ou então em casos em que você dorme e acorda cansado, não conseguindo relaxar durante este processo natural do sono.

É importante ainda consultar um médico antes de começar a tomar melatonina, mesmo que seja ideal para o seu problema, pois somente um especialista poderá avaliar o seu caso e ver se há problemas de efeitos colaterais e qual a dose correta do medicamento.

Como tomar melatonina?

As doses geralmente prescritas para tomar melatonina variam de 1 mg a 3 mg por dia, mas somente o médico poderá passar a quantidade ideal de acordo com seu organismo ou outras doenças que também possa ter.

Por ser um hormônio natural, a melatonina não induz à dependência e nem perde o efeito após uso prolongado. Porém, o tipo e o grau de sua dificuldade ao dormir determinarão o tempo em que terá que tomar este medicamento.

O uso excessivo ou irregular do medicamento pode causar dor de cabeça, náuseas e mal estar. Deve-se respeitar a dose correta do que desenvolver outros sintomas que não devem existir com a medicação correta.

É normal, entretanto, algum desconforto inicial nos primeiros dias, que não devem persistir durante o uso prolongado e precisam ser comunicados ao médico em casos de efeitos colaterais indesejados.

Atualizado em: 31/12/2018 na categoria: Suplemento Alimentar



..